domingo, 23 de junho de 2013

RESUMO SOBRE O ENCONTRO DO PERDÃO:

RESUMO SOBRE O ENCONTRO DO PERDÃO:



- Perdoar não serve para beneficiar o ofensor, mas o ofendido. Quem perdoa anula consequências futuras de danos psíquicos e orgânicos.

- Perdoar não é uma obrigação. É uma decisão consciente. Aquele que perdoa deve fazê-lo porque vê um sentido maduro em sua ação. Caso contrário, não é perdoar. 

- Perdoar não significa ficar instantaneamente bem após a ofensa. Muitas vezes, dizemos em seguida a uma agressão: "Tudo bem. Não me afetou. Já esqueci". Mentira. Um fenômeno de fuga do ego conhecido como racionalização. Muito perigoso pois nega a verdade dos fatos e a "panela de pressão" continua lá em seu apito surdo. Cuidado!

- Perdoar não significa que depois se deve viver "como se nada tivesse acontecido". Quando perdoamos, reservas e feridas ainda podem permanecer e pedem tempo para se dissiparem. Respeitemo-nos!

- Perdoar não é, propriamente, caridade para com o outro. É, sobretudo, bom senso para consigo. Quem conquista diluir o mal que recebeu é vitorioso sobre si mesmo. E isso basta. Ao outro cabe a auto-avaliação.

- Perdoar não livra o ofensor do cárcere de débitos, mas liberta o ofendido das algemas do ódio. Não há nada mais expressivo no campo da liberdade e da paz do que deixar ao ofensor o caminho da própria consciência. 

- Perdoar não é esquecer o "fato", mas o "mal" que o fato provocou. Quem tenta esquecer o fato perde a chance de aprender a lição. Quem aprende a dissipar o sentimento negativo que desenvolveu em relação ao ofensor, retém a lição e guarda o fato nas câmaras do seu próprio silêncio.

-Perdoar não é "deixar pra lá", negando-se a reivindicar os próprios direitos e necessidades. Se necessitamos recorrer a justiça para alcançar certos fins que são perfeitamente lícitos e éticos, devemos fazê-lo. Sem, contudo, submeter o ofensor a qualquer dano ou prejuízo destacado do consta no próprio direito por lei.

- Perdoar não significa submeter-se a tudo sem se queixar, para que não se insira em uma patologia conhecida como "Síndrome da Gata Borralheira", na qual a dependência afetiva misturada ao ódio são os ingredientes do amor enfermo.

- Perdoar não exige que se permaneça ao lado de alguém com quem se está infeliz. Ninguém precisa ficar ao lado de quem não quer. Mas, precisa respeitar o eixo de vida dentro do qual reside este outro.

- Perdoar não carrega a imagem condescendente do "eu mereço", isto é, "este fato doloroso me aconteceu porque sou um devedor da lei de Deus. Então, mereci o sofrimento. Por isso, devo perdoar". O nome disso é masoquismo. A Lei Soberana não se utiliza da violência para corrigir.

- Na esfera do perdão sempre questionamos: "E como fica aquele que me agrediu? Nada vai acontecer com ele?". A pergunta mais nobre é: "O que aconteceria comigo se ficasse continuamente magoado? Quantos prejuízos adicionais isso acarretaria para mim?". Muitos! Desânimo, má vontade, rendimento baixo nos relacionamentos, no trabalho, etc. E isso o ofensor não merece acompanhar.

Concluindo: Perdoar é amar a si mesmo! Perdoar é sintonizar com Deus nos Seus objetivos de paz! Perdoar é iniciar o exercício de "amar os inimigos" que não significa, conforme propõe Kardec, viver alegremente ao lado do ofensor. Requer apenas "não lhe desejar o mal" e "fazer a ele todo o bem possível", em pensamento e atos, o que está muito longe de representar o mesmo afeto que se tem pelos que nos amam.

(retirado da palestra de Aldeniz Leite)

segunda-feira, 11 de fevereiro de 2013

DESEJOS.


Esperei a hora para dizer a todos os ouvidos presentes que iria revelar meu mais preciso desejo.
Que desejo?
Perguntavam-me a turba, e, eu lhes falei:
Só direi aqueles que se mostrarem dignos de minha confiança.
Daquela multidão que me acompanhou, ou de uma forma ou outra esteve presente nesses passos meus,  ou apenas trocou algumas palavras durante o caminho que construí, muitos se revoltaram e seguiram em brandos gritos de revolta.
Dos que ali ficaram alguns tinham os olhos ávidos em descobrir o que eu tive nessa jornada que eles poderiam apropria-se. Outros se aproximavam com o intuito de quem poderá usar para me caluniar.
Lá no centro da turba, um poucos seres, sem nenhuma empolgação própria, apenas olhavam e em seus olhos eu sabia que eles aguardavam para ver se poderiam me ajudar.
A esses eu confiei meus mais profundos segredos, minhas falhas e minhas vitorias e compartilhei de coração limpo todos meus desejos.
Ficaram felizes pela minha felicidade, alegres e admirados ao descobrir que esses desejos, os planos e minha historia de vida só teve significado pela presença de cada um desses poucos e lindos amigos que me proporcionaram a parte mais importante desse caminhar.  

quarta-feira, 16 de janeiro de 2013

Minha poesia é meus sentimentos




A poesia que escrevo tem sentido ao meu peito, tem carisma aos meus olhos e ilumina Minh alma.
Aos meus passos faz cadencia, aos ouvidos sintonia e se me perco em devaneios lendo ou escrevendo sobre palavras que me nascem é por deleite da prosa que te ouço e me inspiro.
Não me desnudo a tudo que vejo mas sim ao que sinto e deste sentido me completo.

segunda-feira, 14 de janeiro de 2013

SEGUIR COM FÉ.


Não vou deixar o meu sol sozinho ou solzinho como queiras, nem tampouco meu parafrasear se apagar ou esquecer-se por que veio.
Farei de novo diferente ou a mesma coisa de outra forma, já é mudança. Assim mudo não o cenário, mas os passos ou as pegadas deixadas tão só que as trilhas encolheram. Caracas quantas trincheiras sem passadas largas, sairei da sombra para ocupar lugar que me pertence, sairei de traz das desculpas esfarrapadas pela pobreza de espirito. Deixarei ao relento as farsas e desculpas. Agora sim, descarreguei toda tralha que me impedia de prosseguir, me atravancava os passos e a coragem. Olhei ao horizonte e mirei meu rumo, fixei meu destino e minha trajetória. Assim caminharei sabendo aonde ir e o que encontrar. Esperar só o clarear do pensar para prosseguir na meta, no destino com coragem e fé. 

good feeling

Adam Pash Editor-in-Chief of Lifehacker https://www.ebanx.com/br/ebanx-dollar-card?referral_code=FB4699887J&referral_name=Mario  Mario Souza na Doctoralia

Pesquisar este blog

Páginas

O outro que há em mim é você.!

Minha foto
São Paulo, São Paulo, Brazil
Uso esse blog para compartilhar minhas reflexoes assim como artigos de interesse em geral. Tratar de assuntos ligado a saúde biopsicossocial.

patrocinadores

 Mario Souza na Doctoralia